COVID-19: EICV desenvolve protetores faciais para profissionais de saúde utilizando tecnologia 3D

Fundação Cidade Viva tem dedicado recursos para o combate ao Coronavírus

O FabLab João Pessoa, laboratório de fabricação digital da Escola Internacional Cidade Viva, anunciou nesta sexta-feira (27) que está apoiando a iniciativa do NUTES, Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), para a produção de protetores faciais para os profissionais de saúde.

Com o avanço da crise do Coronavírus, o Núcleo desenvolveu um protetor facial para ser usado por cima da máscara durante atendimento dos médicos à pacientes infectados pelo COVID-19 em UTIs. Esse protetor é usado por médicos na China e em outros países e dá maior proteção, o médico pode usar a máscara por mais tempo.

“Entramos em contato com o órgão responsável pela iniciativa, o NUTES, e nos comprometemos de produzir e doar 200 protetores faciais para proteger os profissionais da saúde. Na impressora 3D do nosso FabLab está sendo produzida um dos componentes, os arcos 3D, que são os suportes para fixar o protetor na cabeça”, explica Thiago Jucá, coordenador do FabLab João Pessoa.

A Paraíba precisa de, no mínimo, 4 mil proteções dessas e a expectativa é que a rede de laboratórios com impressão 3D que está se formando, a partir da iniciativa da UEPB, atenda toda essa demanda. O FabLab João Pessoa segue fabricando em média 10 unidades e a medida que são finalizados, são encaminhados para a Secretaria de Saúde.

FabLab João Pessoa

O Laboratório de Fabricação Digital (FabLab), é um ambiente que inspira tecnologia e inovação. A rede existe em vários países do mundo, dentro de escolas, universidades ou em espaços independentes onde os makers têm acesso a máquinas e computadores para desenvolver suas ideias.

A Escola Internacional Cidade Viva é pioneira no estado da Paraíba a implementar um FabLab dentro de uma escola. Um avanço no objetivo de impactar a sociedade que vivemos e desafiar cada um dos alunos a transformarem o mundo.

As atividades realizadas no Laboratório impulsionam o conhecimento teórico e prático, incluindo a criatividade, raciocínio lógico, coordenação motora, autonomia e autorrealização. Na prática, os alunos podem idealizar e produzir objetos utilizando softwares, impressora 3D e outros materiais.

Confira também

Comemoração ao Dia da Bailarina com mães e alunas

Tema do ENEM 2017 não surpreendeu alunos EICV

ENEM 2019: alunos EICV garantem aprovação no exame

Receba nossas novidades

Mantenha-se atualizado com nossos materiais direto no seu e-mail